sexta-feira, julho 14, 2017

TRÊS TERRORISTAS ÁRABES ASSASSINARAM 2 POLÍCIAS ISRAELITAS ESTA MANHÃ, EM JERUSALÉM

OS 2 JOVENS POLÍCIAS ISRAELITAS ASSASSINADOS
ESTA MANHÃ PELOS TERRORISTAS ÁRABES JUNTO
AO PORTÃO DOS LEÕES, NA CIDADE VELHA DE JERUSALÉM
Mais um hediondo e bárbaro crime cometido por árabes palestinianos às portas da Cidade velha de Jerusalém deixou 2 polícias israelitas mortos e um terceiro ferido com severidade.
Os polícias israelitas estavam de vigilância junto ao Portão dos Leões que dá acesso ao Monte do Templo, para onde às sextas-feiras de manhã se deslocam milhares de árabes muçulmanos para as suas rezas, e por vezes outras acções criminosas, como foi o caso esta manhã.
Três terroristas árabes abriram fogo contra os polícias israelitas, provocando a morte dos mesmos. Logo após este atentado terrorista, forças de segurança israelitas presentes no local abateram os 3 criminosos palestinianos.

ARMAS USADAS PELOS TERRORISTAS
ÁRABES PARA ASSASSINAR ISRAELITAS
Os malfeitores chegaram junto do Portão dos Leões pelas 7 da manhã armados com 2 espingardas e uma pistola e, ao notarem a presença de polícias de patrulhamento israelitas, abriram imediatamente fogo contra eles, tendo depois fugido para o Monte do Templo e tentado refugiar-se dentro de uma das mesquitas. Perseguidos pela polícia israelita, foram imediatamente abatidos.
Um video feito na altura revela um dos terroristas aparentemente "neutralizado" pela polícia, mas que depois se levanta para tentar atacar o polícia que acabou por disparar contra o terrorista.
Ha'il Satawi, com 30 anos,  e Kamil Shnaan, com 22, os dois polícias vítimas do ódio palestiniano, ainda foram transportados de urgência ao hospital Hadassah, no Monte Scopus, mas não conseguiram resistir aos ferimentos. Satawi deixa esposa e um filho com apenas 3 semanas de idade.
Os 3 terroristas foram identificados como sendo árabes cidadãos israelitas, um com 29 e dois com 19 anos. Não tinham registo de incidentes anteriores.

DOIS DOS TERRORISTAS ÁRABES,
AGORA A CONTAS COM A JUSTIÇA DIVINA
"GRAÇAS A ALÁ"
Três horas antes do atentado terrorista, dois dos bandidos colocaram uma foto sua no Facebook, com a mesquita de al-Aqsa por detrás, e com os seguintes dizeres: "O sorriso será mais belo amanhã." Uma hora antes do ataque, um deles postou: "Graças a Alá. Chega."

PROIBIÇÃO DE REZAS NO MONTE DO TEMPLO ESTA SEXTA-FEIRA
Logo após o ataque terrorista, o Monte do Templo foi evacuado de todos os visitantes e os portões fechados para que as forças de segurança possam investigar o lugar e procurar armas que ali possam estar escondidas. Barricadas foram montadas pela polícia para impedir a entrada e o acesso ao Monte do Templo, tendo sido barrada a entrada a vários líderes muçulmanos, incluindo o próprio "grande mufti" de Jerusalém, Muhammad Hussein.

O líder espiritual muçulmano apelou mesmo assim aos muçulmanos para que se aproximassem das barricadas e rezassem ali mesmo: "Nenhuma força na terra pode impedir que se cheguem à al-Aqsa e ali façam as suas rezas de sexta-feira" - vociferou o rebelde muçulmano.

MUNDO ÁRABE DIVIDIDO
Enquanto Mahmoud Abbas telefonou a Netanyahu condenando o ataque, mas ao mesmo tempo exigindo a reabertura do Monte do Templo, alertando o primeiro-ministro para que não aproveite o incidente para alterar o actual status quo, ao que Netanyahu respondeu não ter essa intenção, vários grupos palestinianos como a Fatah e o Hamas condenaram o encerramento do Monte e incitaram à resistência às medidas tomadas por Israel, alegando até que os 3 palestinianos é que enfrentaram o "verdadeiro terrorismo."

Este novo ataque terrorista palestiniano junto ao Monte do Templo irá certamente provocar uma grande onda de revolta entre a população judaica, especialmente os religiosos, que "aproveitarão" este incidente para pressionar o governo de Netanyahu a mudar de vez o actual status quo que impede a expressão religiosa aos judeus, mas que permite que dezenas de milhares de muçulmanos ali se congreguem para fins cada vez mais questionáveis...

"Haja paz dentro dos teus muros, ó Jerusalém!"
Shalom, Israel!

5 comentários:

Ruben MANUEL PEREIRA Fontoura e Celeste Maria Morais Gonçalves Fontoura. disse...

Ainda não chegou o tempo em que dirão "Há paz e segurança.".

ronildo welter disse...

Se não fosse um projeto de Deus, não daria pra entender, Jerusalém pertence aos judeus, sabemos que isso breve terá fim. Jesus está voltando.

olga disse...

Ontem vi uma reportagem na TV que umas meninas afegãs tinham sido impedidas de entrar nos Estados Unidos para participar de uma competição de robótica, mas depois form liberadas... Uma delas deu uma entrevista declarando que não são terroristas, mas apenas meninas afegãs querendo participar de uma competição nos Estados Unidos da América! Diante desta reportagem fiquei pensando... Estas meninas, os refugiados, os muçulmanos de forma geral não são vítimas do Ocidente, não são vítimas de países democráticos... São vítimas dos seus governantes, dos seus lideres religiosos, pois os principais interessados no fim de tanta violência deveria ser os próprios muçulmanos para provar de uma vez por todos que são a favor da paz! Aqui mesmo nos Brasil alguns estão desfilando pelas ruas de algumas cidades até com uma certa arrogância... Eu acho que não devemos perseguir nenhum estrangeiro, nem ter preconceito contra nenhuma nação, mas estes refugiados quando chegam em uma determinada cidade precisam somar, multiplicar e não dividir!
Com relação aos soldados israelenses as autoridades precisam ver o local que estes soldados ficam de vigia para protege-los melhor!
E é incrível como o diabo é sujo! Tira a vida de tantos homens jovens e ainda diz que em nome de deus! Bem, talvez, seja mesmo o deus de alguns... Afinal, o diabo veio para matar, roubar e destruir!
Que o Senhor console as famílias destes soldados... Em breve a Paz verdadeira triunfará!
Shalom Israel!
Olga

olga disse...

No comentário anterior não quis afirmar que nações como como França, Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos, Russia, etc. não tem nada a ver com a violência, terrorismo, etc., aliás, os "Senhores das Armas" estão espalhados por todos os lugares, principalmente, Estados Unidos... Mas, como o terrorismo tem um rosto embora mascarado, o interesse maior de combate-lo deveria ser exatamente das nações muçulmanas... Mas, infelizmente, muitos devem estar comemorando a morte destes soldados que devem ter sido mortos de forma premeditada, isto é, covarde assim como é covarde colocar uma mulher com dinamites num braço e no outro um bebê... O que esperar disto tudo? Diante de tanta barbárie a humanidade e organizações como a ONU nem conseguem mais se indignar... É só mais um ataque!
Shalom Israel!
Olga

Victor Nunes disse...

Lamentável